Setembro Amarelo: A importância da saúde mental na juventude

Postado em:
19/9/23

Você sabe o que é o setembro amarelo?

Setembro Amarelo é o mês dedicado à prevenção do suicídio. Trata-se de uma campanha, que se iniciou no Brasil em 2015, que visa conscientizar as pessoas sobre o suicídio, bem como evitar o seu acontecimento.

Importância

Nove em cada dez casos de suicídio poderiam ter sido evitados. No entanto, o estigma e o tabu em relação ao seu respeito desestimulam a procura de ajuda. Para isso, a campanha visa promover a conscientização da importância do tema, quebrar tabus e estimular que as pessoas busquem e ofereçam ajuda.

Prevenção

Falar em prevenção ao suicídio é falar em cuidado com a saúde mental. O conceito de saúde mental abrange muito além de doenças e transtornos mentais, estando diretamente ligado ao bem-estar do indivíduo.  

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde mental é conceituada como um estado de bem-estar no qual uma pessoa é capaz de apreciar a vida, trabalhar e contribuir para o meio em que vive ao mesmo tempo em que administra suas próprias emoções.

No Brasil, uma em cada cinco pessoas possui algum tipo de transtorno mental, e 50% desses casos surgem até os 14 anos, segundo dados do Instituto Ame Sua Mente.

Saúde mental de jovens

Antes mesmo da pandemia, um terço dos adolescentes de 13 a 17 anos já se diziam tristes “na maioria das vezes” ou “sempre”. Esse cenário foi agravado pelo período de isolamento pela Covid, quando escolas ficaram fechadas e jovens foram “empurrados” para as telas.  

Com o fim da pandemia, muitos educadores vêm relatando preocupação crescente com a saúde mental dos estudantes, dada a frequência com que vêm observando casos de depressão, ansiedade e agressividade no ambiente escolar. Uma pesquisa realizada pelo Datafolha, divulgada no último mês de julho, confirmou essa percepção dos educadores.

Segundo o estudo, na visão dos pais, cerca de 34% dos estudantes estão tendo dificuldades para controlar as suas emoções, 24% dos jovens se sentem sobrecarregados e 18% estão tristes ou deprimidos.

Esse contexto mostra-se ainda mais grave quando cerca de 80% dos casos de saúde mental entre jovens de 15 a 29 anos no país ficam sem diagnóstico e, portanto, sem tratamento.  

Nesse contexto, precisamos, mais do que nunca, cuidar da saúde mental dos nossos estudantes. Para isso, a melhor maneira é disponibilizando canais de atendimento psicológico.

Jovem Sol Nicolle Beatrice durante dinâmica de acolhimento e troca de experiências do Instituto Sol

Sabendo disso, o Instituto Sol conta com um projeto psicoterapêutico dedicado ao cuidado com a saúde mental dos jovens apoiados e ao desenvolvimento de suas habilidades socioemocionais.  

Para saber mais, acesse nossa matéria, clicando aqui!

Para as pessoas que querem e precisam conversar, o Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, por meio do telefone: 188, chat ou e-mail.

.

Artigos relacionados

Dicas para estudar para o Enem!

Estudar para o vestibular pode ser um desafio, mas com a abordagem certa, você pode se preparar de maneira eficaz. Confira aqui algumas dicas!

Ler artigo completo →

Cursinho Preparatório tem início com 150 aprovados, 115% a mais que no ano passado

Programa busca conectar jovens estudantes da rede pública a melhores oportunidades de educação no ensino médio. Confira os registros e os números do Processo Seletivo!

Ler artigo completo →

O poder da educação de qualidade para promover transformações sociais

Uma reflexão sobre a importância do acesso a uma educação transformadora para a formação dos protagonistas do futuro

Ler artigo completo →